APRESENTAÇÃO DA 42.ª TAÇA IBÉRICA

112222
01/04/2022

Realizou-se nesta sexta-feira, no Campo das Olaias, em Lisboa, a conferência de imprensa de apresentação da 42.ª edição da Taça Ibérica, prova que assinalará a terceira presença do Clube de Rugby do Técnico na prestigiada competição que, anualmente, coloca em confronto os campeões de rugby de Portugal e de Espanha.

O adversário do Técnico na Taça Ibérica referente a 2021, numa partida que será disputada no domingo, a partir das 16h00, no Campo das Olaias, será o Valladolid Rugby Asociación Club (VRAC), clube que conquistou o troféu nos últimos quatro anos.

Para João Uva, um dos técnicos dos actuais campeões portugueses, “este é o troféu mais prestigiante que qualquer clube nacional pode alcançar”, e o Técnico preparou-se bem para o desafio: “Temos trabalhado de forma afincada para conseguirmos alcançar o sucesso, mas sabemos que será um jogo duro, contra uma equipa muito competitiva, que tem um modelo de jogo muito directo. As últimas semanas têm sido positivas e estamos confiantes que a equipa vai dar o melhor para se estrear a ganhar a Taça Ibérica. É um motivo extra de motivação.”

“Ainda não ter vencido não é uma pressão, mas uma motivação. Esta equipa – e este grupo – gosta deste tipo de desafios. Gostamos de conquistar as coisas a pulso. É uma motivação extra e sabemos o que temos trabalhado. Estamos bem preparados. É um desafio e vamos correr mais por ainda não termos vencido anteriormente. Queremos colocar a Taça da Ibérica na nossa sede e para dizermos que estivemos envolvidos na conquista deste título”, acrescentou João Uva.

Falando sobre o favoritismo para a partida, o técnico da equipa das Olaias diz que “num jogo que é uma final, é sempre difícil dizer quem tem vantagem”. “O VRAC não está no topo da tabela em Espanha, como estava habituado, mas estamos à espera de uma equipa ferida, que quer retomar o sucesso desportivo. É uma motivação extra para o VRAC. Esta época também tivemos uma reformulação complexa, com a saída de sete ou oito titulares indiscutíveis. Agora estamos numa fase boa, onde as energias entre a equipa estão a fluir, e estamos a jogar em casa. Gostamos de jogar não sendo favoritos, o que nos dá motivação, que está no máximo. Vamos dar tudo em campo para conquistar o trofeu.”

Tomas Suarez, avançado do Técnico, reforçou as ideias do seu treinador, dizendo que o plantel do campeão nacional está “muito motivado”. “A equipa está com muita energia, o que é muito positivo. É um sonho para o clube, que já jogou três vezes e ainda não ganhou a competição. Teremos um rival muito físico e difícil, mas será um desafio bonito para a equipa. Estamos preparados e à espera da entrada em campo”, salientou o jogador argentino.

Olhando para a importância da partida, Suarez diz que esta é “a taça mais importante para o nível que há em Portugal” e que “jogar contra o VRAC numa Taça Ibérica, é como se fosse um Portugal-Espanha”.

“Temos um plantel jovem, mas muito unido. Estão todos muito motivados e comprometidos. Sendo eu um dos mais experientes e vendo os rapazes com esta atitude e energia, preparando-se para uma partida importante para o clube e para Portugal, quero dar o melhor no domingo. É um rival difícil, mas estamos preparados mentalmente, fisicamente, psicologicamente e emocionalmente. É um enorme desafio, mas também uma enorme oportunidade”, concluiu Tomas Suarez.

Do lado espanhol, falou Diego Merino, treinador do VRAC, que refere que para os espanhóis “as expectativas são máximas, uma vez que é uma final”.

“Na Liga espanhola não estamos a atravessar um bom momento, mas tendo a oportunidade de jogar um jogo destes, estamos muito motivados. Vencemos as últimas quatro edições, mas respeitamos o Técnico e teremos o máximo empenho para ganhar novamente. Jogar em território português é sinonimo sempre de partidas complicadas. O Técnico é uma equipa muito trabalhadora e nunca dá nada por perdido”, advertiu Diego Merino.

Patrocínios e apoios
Patrocínios

Apoios